Update privacy choices
News

Restos de primeiros 2 soldados dos EUA devolvidos pela Coreia do Norte são identificados

Por Phil Stewart
Reuters

Antropologista forense Jennie Jin mostra objetos que acompanharam restos humanos entregues aos Estados Unidos pela Coreia do Norte, no Havaí

Antropologista forense Jennie Jin mostra objetos que acompanharam restos humanos entregues aos Estados Unidos pela Coreia do Norte, no Havaí 10/09/2018 REUTERS/Phil Stewart

Por Phil Stewart

BASE CONJUNTA PEARL HARBOR-HICKAM (Reuters) - Os militares dos Estados Unidos identificaram os dois primeiros soldados das 55 caixas de restos humanos da Guerra da Coreia (1950-53) que a Coreia do Norte devolveu em julho, informou na segunda-feira a agência que lidera a análise.

As identidades devem ser anunciadas oficialmente nos próximos dias, depois que os parentes dos soldados forem informados.

"Notificaremos as famílias primeiro", disse John Byrd, diretor de análise científica da Agência de Verificação POW/MIA da Defesa dos EUA, que realiza a análise dos restos mortais no Havaí.

O governo do presidente dos EUA, Donald Trump, elogiou a devolução dos restos, que viu como uma prova do sucesso da cúpula de Trump com o líder norte-coreano, Kim Jong Un, em junho. Na segunda-feira a Casa Branca disse que estuda marcar uma segunda reunião.

Mas críticos dizem que até agora a cúpula não rendeu as medidas prometidas para forçar Kim a abdicar de seu programa de armas nucleares.

As identificações reduzirão o número de 7.699 soldados dos quais os militares norte-americanos dizem não haver notícias desde a Guerra da Coreia. Cerca de 5.300 se perderam no que hoje é a Coreia do Norte.

Antropólogos forenses estão analisando os restos em uma instalação protegida da Base Conjunta Pearl Harbor-Hickam.

Byrd e Jennie Jin, que comanda o Projeto Guerra da Coreia da agência, explicaram o minucioso processo de identificação, que inclui métodos para encontrar DNA em fragmentos de ossos.

A coleta para análise de DNA já foi realizada em cerca de metade das caixas de restos humanos, disseram. Alguns fragmentos de ossos são pequenos com uma moeda de dez centavos.

Outros ossos se desgastaram tanto que são pouco mais longos do que um lápis. Mas os conjuntos de ossos dos dois soldados prestes a serem identificados são bem mais completos.

"Percebemos... poucos segundos depois de abrir a caixa, e ao retirá-lo, que achamos que este indivíduo é afro-norte-americano, alto e magro", disse Byrd. "E esse tipo de conclusão a que chegamos foi possível por causa da condição relativamente mais completa (dos restos)".

Os restos dos dois efetivos vieram dos mesmos campos de batalha de 1950 próximos do Rio Chongchon no que hoje é a Coreia do Norte. Os soldados dos EUA sofreram baixas pesadas na região diante de forças chinesas que intervieram na guerra.

3 reactions

What to read next